domingo, 1 de agosto de 2010

A "Religião Rastafari" e o "Mito Bob Marley".


Falar em Bob Marley e na religião Rastafari é como marcar um encontro com o “sincretismo religioso" jamaicano.

A mistura de mitos, crenças e culturas é quase uma tatuagem desenhada no corpo dessa bela ilha do mar do caribe. Talvez até mais: as suas diversas cores (religiosas) sejam um dos seus adornos mais interessantes.



Falamos em mistura de religiões, e, nesse sentido, nos reportamos a um mix de influências: seja ela cristã (inclusive do cristianismo ortodoxo), da religião judaica, dos rituais tradicionais africanos, do hinduísmo, e até do islamismo.




Todas elas compondo uma cultura que resistiu bravamente à dominação do puritanismo inglês, não permitindo que se impusesse a religião do colonizador.

Guardando as proporções, o catolicismo trindentino (da época do nosso descobrimento) não teria conseguido transpor integralmente o seu credo à terra brasilis.

Mas exemplifiquemos um pouco essa influência multireligiosa na Jamaica. Pois é a partir dessa perspectiva que podemos entender  melhor traços importantes da cultura e da religião Rastafari.

O nosso primeiro exemplo seria os famosos dread, de influência hinduísta. As tranças-mechas dos rastafaris, hoje muito usadas em todo o mundo, são idênticas "aos cabelos dos saddhus da Índia”.




Nota-se, de outro modo, a existência de congregações rastafari com inclinação para o Cristianismo Ortodoxo as quais adotam mandamentos do Antigo Testamento (judaico).


Muitos Rastas são membros da Igreja Ortodoxa Etíope

Congregações outras prescrevem conduta e indumentária femininas, essas de inspiração muçulmana.

Interessante que nas cerimônias das Igrejas Cristãs Jamaicanas, de orientação Ortodoxa  é muito comum o uso de "performances com tambores que resgatam ritmos africanos" .

É nessa “percussão que estaria a raiz da criação do gênero de música denominado reggae-raiz. Uma música que combina a cadência hipnótica dos tambores com harmonias simples e arranjos que utilizam guitarras e outros instrumentos", com influência do  blues e do rock.


Não poderíamos deixar de falar um pouco da marijuana (a maconha), em particular, do seu uso em rituais religiosos. Algo muito associado ao imaginário dos Rastas e do próprio Bob Marley.


"Marley era um grande defensor da maconha, usada por ele no sentido da comunhão, apesar de que seu uso não ser consenso entre os rastafáris". O uso espiritual da cannabis é mencionado em muitas de suas músicas.
Mas primeiro é importante que se diga: o uso de plantas de efeito alucinógeno em rituais religiosos é muito antigo, seja na Índia, no México, entre os Andinos, Asiáticos e muitos outros.

No Brasil, "a maconha surgiu, trazida pelos escravos da região de Angola. Por isso é também conhecida como Fumo de Angola". "Os negros utilizavam nos rituais religiosos, culturais e para aliviar as dores da alma e do corpo".


Essas plantas, por conterem substâncias capazes de provocar alterações mentais, possivelmente, fizeram com que líderes religiosos acreditassem em sua capacidade de transpor "o sentimento de separação entre o homem e a natureza, entre o homem e Deus, entre o homem e seus ancestrais". 

Obviamente, num sentido um pouco "diverso" do atual consumo de marijuana, pelo menos para a maioria dos consumidores, em especial, nas grandes cidades.

Um bom exemplo dessa afirmação são os Coffe Shops de Amsterdã, nos quais o consumo da maconha é permitido por lei. Nesses a  maioria dos consumidores parecem procurar a marijuana por puro deleite, muito longe de um ritual religioso ou místico.

Mas nos dediquemos ao Mito Bob Marley, uma figura emblemática para a cultura rastafari, especialmente por sua imensa capacidade de divulgação da fé rastafari pelo mundo.

O imaginário em torno de Bob Marley até hoje é cultuado e alimentado pelas gerações que se seguem.


Contemos um pouco dessa história.

Um pastor de nome Marcus Garvey repetia em suas pregações uma profecia que na "África surgiria um Rei negro, o filho do rei Salomão e da rainha de Sabá, que libertaria a raça negra do domínio branco".


Em 1930, "Ras Tafari Makonnen foi coroado Imperador da Etiópia e passou a se chamar Hailè Selassiè". A partir de então, na Jamaica,  passou-se a acreditar na confirmação da profecia. Surgia, então, uma nova religião chamada Rastafari.

E mais: em meio a essa construção cultural, Marcus Garvey estimulou os negros a sentirem orgulho de si mesmos e de sua herança africana. Os Rastas passariam a incorporar uma espécie de orgulho de ser africano. O amor e respeito pelas coisas da África.

  

Nesse termos, o estar próximo a natureza, da  savana africana, de seus leões, se tornarm aspectos primordiais à formação do conceito que eles tinham da essência da cultura africana, aspectos de um imaginário em formação. 




As próprias cores verde, dourado, e vermelho, representativas da bandeira da Etiópia, frequentemente vistas em roupas e decorações, assumiriam um simbologia muito cultuada.


O vermelho representaria o sangue dos mártires, o verde representaria a vegetação da África enquanto o dourado representaria a riqueza e a prosperidade do continente africano.

(...)

 
Fontes:
______________

13 comentários:

  1. Kebra Nagast - te indicaria a leitura deste livro, excluído, digamos assim, da grande bíblia...Nele se conta a 'suposta' saída da arca, onde estão as tabuletas com os mandamentos, de Israel para a Etiópia, além do envolvimento da Rainha de Sabá com David, união da qual nasce Makonen I, desdente do Imperador Haile Selassie, que por sua vez é descendente do Rei Davi, assim como Yeshua...Enfim, existem muuitas outras coisas acerca do assunto, mas a sua abordagem foi muito boa. Gostei. Já fui a muitos seminários aqui em Salvador, bem organizados e aprendi muito, e pra quem, respectivamente não foi,você sabe mais do que eu! :D

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Kebra Nagast - te indicaria a leitura deste livro, excluído, digamos assim, da grande bíblia...Nele se conta a 'suposta' saída da arca, onde estão as tabuletas com os mandamentos, de Israel para a Etiópia, além do envolvimento da Rainha de Sabá com David, união da qual nasce Makonen I, desdente do Imperador Haile Selassie, que por sua vez é descendente do Rei Davi, assim como Yeshua...Enfim, existem muuitas outras coisas acerca do assunto, mas a sua abordagem foi muito boa. Gostei. Já fui a muitos seminários aqui em Salvador, bem organizados e aprendi muito, e pra quem, respectivamente não foi,você sabe mais do que eu! :D

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Denisson, obrigado por seus comentários, só não concordo com a sua afirmação final, pois sei de sua competência intelectual, em pleno calor da juventude, e da gama de conhecimentos que você consegue trazer aos seus textos e poesias..Abraços ao amigo poeta..

    ResponderExcluir
  4. Sò pra dar uma ressalva, a rainha de sabá teve filho com Salomão, filho de Davi. Está escrito na biblia que ela foi a mulher que o rei Salomão mais amou, porem não pôde casar-se.
    Vamos buscar a verdade!!!
    Jah bless!

    ResponderExcluir
  5. Raniery de Oliveira18 de junho de 2011 05:10

    Eu sou estudande , moro em MG , e gostaria muito de aprimorar meus conhecimentos sobre a geração , rasta , sobre Bob marley e o que for a respeito , se tiver como me adecionoa no email , raanymoney@hotmail.com , abraços !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk... Rany da cone! q louco te encontrar por aki kkkk...

      Excluir
    2. Minas Gerais???Não intendi, mas tudo bem. AÊ raany money, primeiro, parabéns pelo trabalho que você faz e segundo é um pedido: gostaria muito que você nunca deixasse de falar um pouco da cultura roots e dos ideias rastafaris.

      Abraços,

      Matheus Cruz

      Excluir
  6. nao existe melhor cultura do ki as do rastafari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. procurem conhecer a verdade e nao a mentira e a verdade e a Biblia Sagrada Palavra de Deus,Disse JESUS O SENHOR, e conhecereis a verdade e a verdade ha de vos libertar.Joao 8,32-37-

      Excluir
  7. massa rastafarai jahhh

    ResponderExcluir
  8. rastafari ajuda muito em
    descobrir nosso ser interior
    ,a parte calma da nossa alma !!!
    rastafaray:)

    ResponderExcluir